Do pó viemos, ao pó voltaremos.

Na mitologia judaico/cristã os humanos foram feitos de barro, de pó com água e o sopro divino que nos concedeu consciência.

Não é desse pó que estou falando. Aqui Pó será o sopro divino da consciência. Estou fazendo referência a Fronteiras do Universo (His Dark Materials), um livro de fantasia humanista escrita pelo inglês Philip Pullman.

Até onde conheço é a obra que chega mais perto do que penso sobre Deuses, espiritualidade e religião. Tem uns pesquisadores do MIT que também me interessam bastante, mas ainda não os li com calma.

Já há um bom tempo venho escrevendo posts que abordam a espiritualidade e a consciência, mas vinha me esquivando de mergulhar a fundo no assunto, só que isso de falar nas coisas pela metade estava me fazendo voltar sempre ao tema e este blog nunca foi monotemático. Não quero que passe a ser.

Assim, decidi escrever tudo que tenho para escrever sobre esse assunto AGORA!!

Tá, não tão agora assim! Primeiro vamos à introdução que será “linkada” em todos os outros, mesmo que eu tenha que escrever em 250 partes! Pelo menos esgoto o tema e… nunca… mais… …falo nele…

Bem, este é o primeiro ponto importante: eu não posso esgotar o tema tanto como não posso explicar plenamente a teoria das cordas. Essas coisas estão sempre em movimento.

Ainda outro dia um visitante reclamou que o meu problema é que dou a minha opinião! Mas, pelos Deuses!!! Só alguém que tem o delírio de se achar Deus ou seu arauto é que pensa estar proferindo verdades e não sua opiniões pessoais!

Em alguns momentos vou citar motivos científicos que apoiam a minha opinião, mas lembre-se: aqui não haverá nenhuma verdade! Aliás haverá uma: eu acredito no que estou escrevendo. Mas se este post tiver mais de um ano ele já pode ser mentira! ;)

Eu pretendia dizer muito mais neste primeiro post, mas vou terminar por aqui pois acho que dois pontos chave já são o bastante para definir a linha de argumentos que virá a seguir:

  1. Essa série de posts “Em Busca do Pó” é sobre a busca da consciência e o papel da religiosidade, das religiões e das crenças nessa jornada
  2. Não haverá verdades aqui, apenas opiniões de um humano agnóstico que, sempre que possível, busca na ciência e na filosofia algum suporte para corroborar ou invalidar uma dessas opiniões

Créditos: Essa série de posts não existiria se não fosse a Miriam (coloco aqui o link para o blog dela se ela quiser), mas acho que ela nem notou!

Parte 1Parte 2
Parte 3Parte 4
Parte 5Parte 6
Parte 7Parte 8
Parte 9Parte 10
Parte 11 Parte 12
Parte 13Parte 14
Série de posts em busca da consciência humana