Para se situar leia o primeiro post da s?rie.

E n?s nisso tudo? Onde se encaixa a humanidade na hist?ria do Universo e do desenvolvimento do P? ou consci?ncia?

Somos uma cria??o ?nica e especial? H? um poder maior zelando por n?s para que sejamos capazes de entender o P?? Fomos criados pelo P??

? claro que, como eu j? disse, n?o acho que estejamos em condi??es de responder estas perguntas, mas…

Olhando friamente a impress?o ? que estamos s?s, que n?o h? nada realmente especial em n?s e o nosso tipo de consci?ncia pode at? n?o ser realmente parte importante do Universo. Talvez o tipo de consci?ncia de um cardume de peixes ou de uma floresta sejam o verdadeiro impulso criativo do Universo e a nossa f? ? a ?nica coisa que diz o contr?rio.

? neste ponto que entra o que vou chamar de f? antes que outros rotulem assim muito embora eu preferisse chamar de postulado, um postulado ?til.

O Universo tem o impulso natural de produzir consci?ncia, de criar seres que decidem voluntariamente deixar de ser animais que se satisfazem em existir e sobreviver instintivamente para buscar uma forma de consci?ncia que os torna algo mais. 

Seja como for os humanos s?o conscientes. At? certo ponto toda a vida na Terra parece caminhar para o nosso tipo de consci?ncia de modo que, se um aster?ide muito grande se chocar com o planeta destruindo nossa esp?cie em uns 20 ou 100 mil anos nossos primos sobreviventes mais pr?ximos (talvez algum inseto) certamente criariam uma civiliza??o como a nossa.

Sendo esta consci?ncia uma qualidade b?sica dos humanos, desenvolvida ao longo de dezenas de milhares de anos de evolu??o creio que ? sensato nos apegarmos a ela e considerar que desenvolv?-la ? nossa miss?o evolutiva.

Fa?amos isso para agradar um Deus, obedecendo a uma puls?o ou seguindo conclus?es l?gicas de uma filosofia humanista ou n?o… Tanto faz! Creio, e creio por mera f? e bom senso, que esta ? a nossa miss?o: desenvolver a nossa consci?ncia.

O que ? consci?ncia, o que ? desenvolv?-la ou como fazer isso ? outra quest?o.