Arrog?ncia 

A introdu??o na parte 1 (leia antes de continuar, por favor) foi f?cil, agora come?a a parte dif?cil.

Qual deve ser o primeiro ponto a abordar em uma busca pela consci?ncia e pela espiritualidade? Principalmente se est? sendo escrita por mim, que n?o sou te?logo, antrop?logo ou fil?sofo?

Tenho a impress?o de que a quest?o principal para a maioria de n?s est? no conflito entre a ci?ncia e a f?.

De um lado h? descobertas cient?ficas (dif?ceis de entender) sobre a forma??o do Universo e da vida que excluem a interven??o divina. De outro est? a f? nos dizendo que os Deuses devem estar em algum lugar.

Creio que podemos dizer a raz?o e a f? s?o diferentes instrumentos de percep??o afinal utilizamos todas as duas para construir o mundo onde vivemos ou pelo menos para dar-lhe uma forma.

A f? nos diz que nossa exist?ncia n?o pode ser sem significado e que portanto deve haver um esp?rito e alguma forma de consci?ncia que transcende a nossa. Ela n?o ? objetiva, mas uma forte convic??o.

J? a ci?ncia ? um instrumento objetivo que depende de suposi??o, experimenta??o e demonstra??o para demonstrar como o Universo funciona e fatalmente ser? modificada, aprimorada ou mesmo abandonada mais adiante se vier a falhar em algum ciclo de experimenta??o e demonstra??o.

Existe uma diferen?a fundamental entre a raz?o e a f?: enquanto a primeira ? alimentada pela d?vida e demonstra o funcionamento das coisas a segunda est? repleta de certeza e nos fala do que podemos ou devemos ser.

Neste ponto prefiro mudar o nome que estou usando para f? e usar espiritualidade.

A f? do jeito que ? vivida atualmente est? repleta de convic??es e respostas enquanto a espiritualidade ? um impulso visceral cheio de d?vidas que nos inspira a procurar expandir a nossa consci?ncia. Nossa espiritualidade pode nos conduzir a uma f?.

Por um certo ponto de vista podemos distinguir os momentos da nossa vida entre aqueles em que temos for?as para a busca da espiritualidade e os em que cedemos ao conforto da f?.

At? onde sei a ci?ncia moderna n?o ? capaz de perceber sinais da exist?ncia de Deuses o que n?o significa que eles existam, mas a f? convicta neste ou naquele Deus tamb?m n?o nos ajuda a encontr?-lo caso ele exista.

Em geral a f? e as religi?es sugerem que sabem como, quem ? e como pensa Deus.

Isto n?o ? menos arrogante do que usar a ci?ncia para afirmar que n?o h? Deuses. Al?m de ser um desperd?cio das qualidades da ci?ncia.

Sem a humildade de admitir que estamos muito longe de entender totalmente o Universo e mais longe ainda de perceber Deus. Estar?amos presos a um universo onde o Sol gira em torno da Terra e as mulheres seriam vistas como instrumentos do diabo.

Com isso creio que apresento mais ou menos bem o segundo ponto que nortear? os pr?ximos posts:

Creio que a ?nica forma de abordar tanto a ci?ncia quanto a espiritualidade ? munindo-se de d?vida, da consci?ncia de que mal arranhamos a superf?cie do funcionamento da natureza ou da nossa consci?ncia.

Al?m disso a espiritualidade pode ser uma excelente suposi??o a ser experimentada e demonstrada pela raz?o e pela ci?ncia, mas a ci?ncia n?o pode ser uma suposi??o a ser experimentada e demonstrada pela espiritualidade