Portanto a espiritualidade, ao meu ver, ? a busca de uma consci?ncia melhor e a busca do p? ? a busca desta espiritualidade.

Que fique claro que, n?o importa em que acreditemos hoje, o que importa ? que tenhamos humildade de saber que isso ? apenas um passo a mais em nossa evolu??o. Sendo assim o que tenho a dizer ? apenas uma vis?o espiritual que me parece ?til para este in?cio do s?culo XXI.

Em primeiro lugar acredito que, coletivamente, nossa consciencia ainda ? muito fr?gil para o completo ate?smo. Pode ser que alguns indiv?duos funcionem bem assim, mas a nossa civiliza??o precisa dos Deuses.

Acontece que nenhum Deus autorit?rio ser? aceito coletivamente, nenhum Deus pirracento que n?o aceita ser questionado ser? coletivamente aceito.

Al?m de precisar dos Deuses n?s somos capazes de conversar com eles. Qualquer um que tenha experimentado um alet?metro (I Ching, Runas ou similares) sabe disso.

Se estamos falando com Deuses ou explorando uma curiosa habilidade da nossa mente para perceber tend?ncias mem?ticas, n?o importa: nos comunicamos com um tipo de consci?ncia superior ? nossa.

E ? isso que vejo nos Deuses, uma forma de consci?ncia superior ? nossa, um alvo, uma meta em que podemos nos fixar.

Coletivamente falando os Deuses modernos (n?o importa que sejam apelidados de Jesus, Alah, Brigite ou A For?a) s?o humanistas e nos falam em apreciar as diferen?as em vez de toler?-las, em compreender que n?o h? monstros ou dem?nios, mas apenas humanos perdidos ou doentes.

Individualmente falando, como eu j? disse, pode ter gente que funcione bem assumindo o ate?smo, mas eu n?o sou uma delas. Considero a minha consci?ncia ainda fr?gil demais para n?o precisar da ajuda dos arqu?tipos divinos.

A cada solst?cio e equin?cio eu olho ao meu redor e curvo meu esp?rito ante ? sabedoria dos Deuses que habitam as esta??es e a vida. Sempre que me sinto perdido e n?o consigo abra?ar um problema com a minha consciencia eu recorro a um alet?metro para conversar com o que quer que seja esta consci?ncia superior.

Um dia talvez n?s humanos possamos compreender o mecanismo desta superconsci?ncia, pode ser uma complexa engrenagem de memes, mas por hora temos um problema maior para resolver: Nossa esp?cie precisa de dire??o!

No s?culo XV as religi?es come?aram a virar mitos juntando-se a Zeus e seu pante?o. No fim do s?culo XX o v?u terminou de se descortinar. O que ocupar? o vazio deixado? Ao meu ver uma vis?o de espiritualidade que cultua o questionamento e a consci?ncia humana

Parte 1 Parte 2
Parte 3 Parte 4
Parte 5 Parte 6
Parte 7 Parte 8
Parte 9 Parte 10
Parte 11 Parte 12
Parte 13