Vi o filme algum tempo atrás e me apaixonei pela história por vários motivos.

Na minha opinião história boa é aquela que é escrita para dizer alguma coisa ou impulsionada pela paixão dos realizadores (autor, diretor, roteirista) e não as que são escritas abaixo da frase “Agradar o máximo de pessoas e vender muito”.

Elas podem até atingir esse objetivo, mas são efêmeras. Nos divertem por algum tempo e depois se perdem no tempo enquanto uma boa história nos modifica ou nos acompanha para sempre servido de inspiração ou apoio.

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
  • Gmail
  • Tumblr
Ponte para Terabítia – Capa do livro

Ponte para Terabítia (no GoodReads) é assim… Foi escrita para a filha da autora com a finalidade de ajudá-la a enfrentar uma situação difícil.

O resultado pode ser difícil de absorver para nós que vivemos em uma cultura espetacular (no sentido dado por Guy Debord) onde ora fugimos para a fantasia onde todos os finais são felizes, ora para os dramalhões onde as tristezas são tão grandes que nos aliviamos por não serem nossas.

Ponte para Terabithia (filme no IMDB) não é nem um, nem outro. É o tipo de história que estará lá com você quando precisar e é o tipo de presente que toda criança deveria receber muito embora nem todas passem pelos problemas dos protagonistas dessa fantasia real.

Agora, além de comprar o DVD ou o livro, podemos ler o original online graças a esse admirável mundo novo onde o conhecimento é compartilhado cada vez mais livremente e o Books iRead (disponível como extensão do Facebook) disponibilizou mais de 16 mil títulos para leitura online (saiu do ar tempos depois)