Chegou na minha TL com a pergunta “E como se muda isso? ”

Professora "formatando" o pensamento de alunos

“? mais f?cil governar aqueles que n?o pensam, ou melhor, que acham que pensam – clique na foto para ver o original”

Cara… Acho que consegui pensar em uns 3% da resposta e precisaria de um livro para isso… E pode estar errado ;)

No entanto acho que temos, no m?nimo, que arriscar uma ou duas opini?es pequenas, mas claras…

Tenho umas bandeiras… Ali?s tenho tentado pensar em umas 3 ou 4 coisas que seriam um tipo de teoria do campo unificado do desenvolvimento humano, coisas capazes de nos transformar totalmente.

Uma delas ? passarmos a ver as diferen?as com com ?xtase e n?o como algo a ser tolerado, afinal toler?ncia n?o passa de intoler?ncia adestrada. Se admiramos as diferen?as a ponto de nos deslumbrarmos por elas estamos a caminho de uma sociedade mais rica em cores e formas.

Outra ? perceber que emo??o n?o ? ant?nimo de raz?o e ? uma ?tima guia, mas p?ssima l?der. Temos que aprender a viver nossas emo??es e entender que elas falam sobre n?s e n?o sobre o mundo: se algo te incomoda ou alegra isso n?o diz que essa coisa ? ruim ou boa, diz que voc? ? de tal forma que acha essas coisas ruins ou boas para voc?.

Mais importante ainda… A emo??o, colocada no status de “sabedoria divina” destr?i o que temos de mais divino, se ? que temos algo de divino, que ? a raz?o.

Essa seria a minha terceira chave: saber usar a raz?o. Entender que as fal?cias s?o caminhos para desastres (e que s? perseguimos as fal?cias nos momentos que estamos lidando mal com nossas emo??es).

Quando falo em usar a raz?o muitas pessoas dizem que ser humano ? ter emo??es, mas retorno l? ao come?o: s? h? rivalidade entre emo??o e raz?o quando uma das duas (geralmente a primeira) est? doente.

E agora? Como aplicar isso ? educa??o? Ensino de metodologia cient?fica? Uma nova cadeira escolar sobre emo??es?

Isso sem falar em como seria bom ter o ensino de mitologias (incluindo a judaico-crist?) e filosofia, metodologias diferentes de ensino e outros 97% de coisas em que nem estou qualificado para pensar…