Direto ao ponto: Me parece que o espet?culo do futebol j? n?o ? mais o suficiente para alienar a na??o…

Ainda vemos muita gente dizendo que “o gigante dormiu de novo”, “gritou n?o vai ter copa e agora faz ?lbum com as sele??es” ou “Se importa com o Neymar, mas n?o liga para os mortos pelo viaduto que desabou”, no entanto tenho visto muita gente que torce por futebol, que coleciona figurinhas ou est? sem unhas de tanto ro?-las pelo Neymar, mas que escrevem textos como o do Cassano observando que a sele??o est? jogando POR n?s e n?o Para n?s e, de certa forma nos convidando a viver a cidadania como se f?ssemos a sele??o e a democracia o t?tulo da Copa. Tem tamb?m um texto unindo a dor do Neymar e nossa apreens?o com o desfecho da Copa ? do dos professores e o futuro da educa??o no pa?s.

Esses s?o exemplos, mas em toda parte vejo gente sabendo separar muito bem a alegria com as vit?rias dos jogadores e a preocupa??o com coisas muito mais importantes que o legado da Copa (que pelo jeito n?o vir?) como sa?de, educa??o, reforma pol?tica, justi?a…

Pode ser uma impress?o minha j? que n?o tenho acesso a estat?sticas ou a uma ferramenta capaz de apontar que o “efeito alienante” da Copa foi X% menor que a m?dia das ultimas, mas apresento como evid?ncia o empenho significativamente menor em enfeitar ruas, os papos que escutamos ao passar diante de bares ou pegar o transporte p?blico, a toler?ncia popular com as diversas greves que despontam pelo pa?s.

Talvez essa Copa das Copas venha a ser vista no futuro n?o apenas como um grande espet?culo do futebol, mas tamb?m um dos marcos do amadurecimento da cidadania brasileira ou n?o (afinal todo pa?s tem seu espet?culo alienante).

Al?m de vir observando que ela n?o est? fazendo o efeito alienante que muitos temiam tenho observado outras coisas.

Passei os ?ltimos meses dizendo que n?o acreditava em mega-manifesta??es durante a Copa por achar que os cidad?os se afastariam das ruas enquanto ficasse claro que os governos n?o ouviriam e recorreriam ? viol?ncia para impedir qualquer perturba??o ? festa e acertei at? certo ponto.

No entanto estou percebendo outra coisa… As pr?prias manifesta??es que tem ocorrido com mil a tr?s mil pessoas est?o evitando ?reas que incomodem os visitantes e se dissipando praticamente sem rea??o ?s agress?es do Estado que continuam acontecendo. Eu realmente n?o esperava que isso acontecesse.

Sei que estou assumindo muitas coisas sem apresentar evid?ncias aqui, como disse ? dif?cil reun?-las ent?o estou me apoiando bastante na minha intui??o e por isso estou escrevendo aqui e n?o no Meme de Carbono onde procuro ser mais acad?mico (n?o que consiga sempre).

Estamos no meio do furac?o da hist?ria, de vez em quando o olho da tempestade passa por n?s e tudo parece calmo, mas voltando nossos bin?culos para as ruas vemos coisas que n?o chegam a chamar a aten??o da m?dia de massa, mas est?o acontecendo.

Vou confessar que n?o estou vendo qual ser? o pr?ximo passo que a coletividade brasileira e Global dar?, mas o que eu vejo ao nosso redor ? que as pessoas provaram de uma liberdade diferente: al?m de poder falar n?s sentimos o sabor de sermos escutados, a presidente do pa?s foi ? TV nos acalmar, ditaduras ca?ram ao redor do mundo (n?o importa que tenham subido outras, o que conta ? que deu certo e dar? de novo.) e depois que as pessoas provam e gostam ? muito dif?cil tirar delas…

Imagem

Cena do filme V de Vingan?a: a popula??o tira suas m?scaras de Guy Falkes para ver a explos?o do senado. Fonte – Material promocional