Quando vi o filme h? muitos anos achei que o livro devia ser legalzinho.

Agora que li o primeiro livro posso dizer que o filme n?o faz jus ao livro.

Ah! Pode ler sem medo de spoiler pois n?o gosto de revelar nada da trama do livro e estragar a gra?a de descobrir lendo.

Esse ? um desses casos em que o filme deve ser visto como outra obra.

Enquanto o filme provavelmente foi feito para quem tem menos de dez anos o livro com certeza busca um leitor uns poucos anos ? frente, meninos e meninas.

A forma como o mundo de fantasia vai sendo revelado no livro ? muito mais realista do que a do filme e por realista eu n?o quero dizer que poderia acontecer em nosso mundo real, claro que n?o, ? um livro de fantasia, n??

Por realista eu quero dizer que ? uma forma menos infantil de mostrar a magia do Mundo de Tinta.

Al?m disso as pessoas no filme s?o quase bobas enquanto no livro s?o bem mais s?rias. Elas est?o realmente sofrendo e quando s?o m?s s?o realmente m?s.

N?o chega a ser um livro adolescente como os mais recentes onde n?o falta sangue e viol?ncia. Cornelia Funke tem um jeito suave de tratar seu leitor e nos introduz a sofrimentos e maldades bem reais com o cuidado de n?o n?o nos desesperar com um mundo at? mais cruel que o nosso mundo real.

Uma das coisas que mais gostei no livro ? essa homenagem que ele faz aos pr?prios livros, ao of?cio de escrever e a habilidade de saber ler uma boa hist?ria.

Ela, Cornelia, tamb?m nos fala sobre a solid?o que afasta algumas pessoas das outras, uma solid?o que n?s mesmos escolhemos simplesmente por n?o querer aceitar o mundo como ele ? e preferirmos um que seja sonhado por n?s ao navegar por livros bons como o pr?prio Cora??o de Tinta.

Mesmo o livro n?o sendo infantil considero uma ?tima leitura para jovens com oito anos ou at? menos, nem que os pais leiam para eles. Ali?s ? o livro perfeito para ler para os outros, mesmo n?o sendo um livro curto. Quem sabe ler meia hora dele por dia e deixar a crian?a ler sozinha depois para encontrar suas pr?prias vozes interiores?

Muitas vezes os livros modernos s?o escritos com tanta preocupa??o em fazer sucesso que ficam com almas superficiais, como borboletas que nascem ?s pressas e n?o vivem muito tempo.

Seria um absurdo que um livro sobre a paix?o por ler e escrever fosse assim e realmente esse primeiro livro da s?rie nos oferece uma viagem por uma hist?ria que parece ter sido escrita com prazer e respeito pela autora.

A tradu??o ? boa ainda que me incomode um pouco por ter uma pegada mais antiga e formal como “Todo o medo desaparecera”. Prefiro mais informal em um livro como esse, mas isso ? uma quest?o de estilo: ? uma tradu??o mais para formal e talvez o original seja mais para formal tamb?m (nem folheei o original)

Tenho que falar outra coisa do filme porque provavelmente muita gente que gosta desse tipo de livro pode ter visto o filme antes.

O filme muda coisas do livro que alteram o pr?prio sentido e car?ter da hist?ria e de alguns personagens. ? o tipo de mudan?a que eu acho indesej?vel e gostaria que declarassem claramente no come?o: “Esse filme ? uma adapta??o livre de…”

Conforme for lendo os outros dois vou escrevendo artigos para eles tamb?m e colando o link aqui, certo?

Eles est?o ? venda na Cultura: