Tem os conflitos pessoais que, ao meu ver são quase ou mais importantes do que as grandes guerras, inclusive porque eles nos enfraquecem e nos tornam apáticos frente aos desafios coletivos, né? Aliás, é impressionante como se escrevem livros de auto-ajuda, mas pouco sobre esses conflitos íntimos… O único exemplo que me ocorre agora é Do Medo à confiança de Roberto Ziemer.

Se você é uma das pessoas que não está cansada ou enfraquecida demais para refletir sobre aqueles grandes conflitos globais dá uma olhadinha no documentário Why We Fight (BBC / Eugene Jarecki) no YouTube (bloqueado fora da Europa):

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
  • Gmail
  • Tumblr

Se bem que, no caso do Brasil, apesar do papo de que as guerras no século XXI seriam provocadas nos países do terceiro mundo através da criação de uma tensão social entre as classes mais ricas e as mais pobres, me parece que o melhor material (não li ainda) é mesmo Guerra Civil, de Luis Mir.