Estou ali na orla de Copacabana, uma das mais cobiadas festas de fim de ano do planeta. Os poucos amigos que esto comigo no se importam, com isso, eles tem uma alegria muito mais profunda, eles esto mergulhados na catarse da virada do ano. Alis junto com mais 2 milhes de pessoas!

um lindo espetculo de se ver. Os fogos at so legais, no entanto me parecem algo apagado, vazio e sem significado. A liberdade das pessoas que, por algumas horas, se despem de todos os pesos do ano que termina tem um brilho incomparvel!

Claro que h comportamentos repreensveis aqui ou ali, mas nada disso muda o fato de quase todos ali estarem com o mesmo brilho.

Uns danam, outros se embriagam, h os que pulam com os amigos gritando votos para o novo ano: amor! Felicidade! Feliz Ano Novo! Tem, claro, os que fazem seus rituais mgicos ou religiosos, esses tambm tem o brilho da liberdade nos olhos, assim como o casal extremamente jovem que executa uma dana de poder e seduo escondidos dos olhares da famlia ou dos amigos.

O ano novo , todos devem concordar, uma grande catarse. Parecida com o Carnaval.

Mas no para mim.

Esse um blog ento farei minha confisso "querido dirio": eu no como demais, no bebo demais, no me libero ou me liberto, no me entrego s minhas emoes, pelo contrrio, quase impossvel para mim sentir o que as pessoas volta esto sentindo. Nem mesmo tenho vontade de me sentir desse jeito.

Bem, no sou sempre assim, bem mais forte nessas festas (Natal, rveillon e aniversrio).

Continuando no estilo blog pessoal…

Tive uma infncia de emoes difceis, j nos meus 8 ou 9 anos buscava no Spock de Jornada nas Estrelas o modelo para o controle dos sentimentos.

Talvez tudo se resuma a traumas mal resolvidos, mas costumo dizer, e consigo convencer ao menos a mim mesmo, que simplesmente prefiro aproveitar esses momentos para refletir j que, no resto do ano procuro viver livre. Talvez no livre no sentido de me entregar s emoes, mas no sentido de manter a mente livre.

E pensar que estou escrevendo isso depois de passar o sbado pensando em uma mensagem de ano novo que diria (e verdade) que nos ltimos anos tenho visto que de perto todos ns somos brilhantes e temos qualidades espetaculares e por isso no estava conseguindo escrever uma mensagem para cada pessoa, mandar um SMS, email ou dm para cada um dos meus amigos de vida, de trabalho, de lazer ou de alma.

Todos merecem meu profundo carinho e respeito.

claro que h uma meia dzia que so muito mais importantes para mim do que os outros, mas ainda assim me pareceu injusto privilegiar esses amigos.

Provavelmente estou errado e devia ter passado o dia escrevendo coisas especiais para uma 30 ou 40 pessoas que estiveram muito prximas ou foram muito importantes para mim em 2011.

Quem sabe ainda no farei isso ao longo do ano?