Capa do livro de contos brasileiros de Scifi: Space Opera
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
  • Gmail
  • Tumblr

Space Opera ? Odiss?ias Fant?sticas Al?m da Fronteira Final.
PapelEbook

Foi a Vivi que me ensinou a ler livros de contos para conhecer novos autores muito embora eu tenha lido o volume 2 do Fic??o de Polpa que foi um presente da Annie P Muller.
Esse ? apenas o segundo livro de contos que leio esse ano, mas j? tive a boa surpresa de descobrir que o conto que mais gostei ? do mesmo autor que me chamou a aten??o na colet?nea Vapor Punk que at? j? comentei aqui no blog.
? o ?tlimo conto do livro, mas por conta disso vou come?ar a comentar por ele, ok?
Ah! Claro! Pode ler sem medo pois n?o fa?o spoiler, ok? Vou falar de cada conto apresentando s? o tom dele e me esfor?ando ao m?ximo para n?o revelar nada que tire seu prazer de ir descobrindo as coisas por sua conta.
Pend?o da Esperan?a – Fl?bio Medeiros Jr.
Foi o que mais me agradou em parte pelo ritmo que ? din?mico, mas principalmente pela criatividade da trama que me segurou e me surpreendeu no final.
Ganimedes – Hugo Vera
Uma trama de espionagem e conspira??o em torno de J?piter e suas luas. Os personagens s?o cativantes. Parece ser parte de um universo maior do autor, mas isso n?o atrapalha o entendimento da hist?ria.
S? achei que ele ? um pouco prolixo sem necessidade.
Logan Marshall – Larissa Caruso
As mulheres mandaram bem nesse livro. ? bom v?-las diluindo o sexismo em mais essa ?rea, afinal algumas das pessoas mais nerds que eu conhe?o s?o mulheres. Esse foi outro dos meus contos preferidos da colet?nea. Ele gira em torno de um investigador sarc?stico e desajustado que nos lembra alguns detetives dos seriados de TV. Ali?s v?rios pontos nos lembram de outros univesos de fic??o como Homens de Preto, mas a autora consegue fugir da falta de originalidade o tempo todo, at? me convenceu que se tratam de refer?ncias, homenagens.
Seu Momento de Gl?ria – Marcelo Jacinto
Esse me chamou aten??o pela constru??o de personagens sombrios em um futuro onde a boa sorte ainda ? bem mais amarga que a maioria dos nossos dias ruins no mundo hoje. ? o tipo de conto que pode te fazer colocar o livro de lado por um instante para pensar na vida.
Temos que Cumprir a Cota ? Let?cia Vel?squez
A hist?ria talvez seja um pouco previs?vel dependendo da sua criatividade, mas o estilo narrativo me agradou e tamb?m aborda algumas facetas da natureza humana que temos que conhecer e enfrentar. Acredito que a boa fic??o cient?fica se volta para as quest?es morais do nosso tempo e, embora possa n?o ser uma associa??o imediata, essa hist?ria observa pelo menos tr?s delas.
Tempo Inst?vel – Jorge Luiz Calife
Tive a n?tida impress?o de que o autor estava romanceando um sonho que ele teve. ? divertido, tem um certo clima daqueles quadrinhos scifi preto-e-brancos da d?cada de 70.
M?drax – Maria Helena Bandeira
? bem prov?vel que voc? pense na Casa Atreides enquanto le esse conto que leva para o espa?o as tramas e costumes das cortes medievais, ? uma mistura incomum e cativante que constroi um ambiente obscuro que d? certo tanto no futuro distante quando no passado (Game Of Thrones est? a? para provar). Pela originalidade acho que estaria entre os meus tr?s preferidos do livro.
A Esfera Dourada – Clinton Davisson
Outro que me remeteu ao estilo scifi de quadrinhos, mas dessa vez das grafic novels da d?cada de 80 como Gilgamesh de Jim Starling. Pelo jeito o conto ? um fragmento dentro de um universo bem mais vasto criado pelo autor o que deixa a leitura um pouco mais lenta, mas ? um bom conto.
No Amor e na Guerra – Lodi-Ribeiro
? uma hist?ria de guerra no espa?o, ela abre o livro com bastante a??o estrat?gica e tecnol?gica com direito a romance e personagens lutando com seu lado sombrio (seja por inseguran?a ou por desespero). Poderia ser um epis?dio de Star Trek (e isso ? um elogio).

Observa??es finais
? poss?vel que eu esteja errado, falo como leitor e n?o como autoridade em scifi, mas algumas comuns em v?rios dos contos me incomodaram um pouco:

  • O uso de formas rebuscadas de descrever um fato comum fazendo-o parecer estranho: em vez de “passou sobre a cratera tra?ando uma elipse” usar algo do tipo “A trajet?ria sub-translunar heliptiptc?ide” (se ? que heliptc?ide existe). ? esse n?o ? um exemplo real, ok? Inventei agora.
  • Refer?ncias a sistemas de nome ou medida alien?genas que n?o fazem sentido para n?s, como um registro de passagem do tempo.

Bem, na verdade pouca coisa me incomodou. Foi uma boa leitura.