Tenho muito a dizer sobre a bienal do livro, mas vou deixar as reflexões para o final dela e vou aproveitar que hoje percorri todos os salões para elaborar um roteiro de visitação simplificado e maceteado por um rato literário que lê de quase tudo.

Como navegar pela feira 

Se você gosta de literatura comece pelo salão verde. É onde se encontram as principais editoras e algumas distribuidoras. Para ter uma ideia 20 das dicas no post anterior vieram de lá.

O salão azul é mais dedicado às crianças bem novinhas (revistinhas de colorir e historinhas mais infantis) e religiosos então não me atraiu muito. De lá eu gostei da Devir, da Panini, da Saraiva e de outra distribuidora (mas não entrei nas duas últimas). Para quem tem criança bem pequena ou é religioso é um bom salão.

Ah! Foi lá que achamos o Google fazendo propaganda do seu sistema de busca de livros.

O último salão, o laranja, é onde estão as editoras universitárias com uma infinidade de livros técnicos maravilhosos, mas que não estão me interessando no momento então nem fizemos lista lá, talvez eu faça no próximo dia que for pois ainda falta esmiuçar o salão verde e comprar os eleitos para as nossas prateleiras.

Acesso
Antes de ir, se for de táxi, leve o número da sua cooperativa preferida pois eles cobram 50% acima do preço normal.

Na saída do salão verde tem umas vans que não sei quanto estão cobrando.

O estacionamento está custando 10 Reais.