Porque gosto da Björk


Acabo de descobrir porque gosto tanto da Björk.

Ela é uma das artistas mais originais do nosso tempo, mas não é por isso.

Suas músicas e outros trabalhos são preenchidos de um simbolismo que me seduz.

Ah! Sim, ela também nos seduz com sua juventude imutável, a imagem entre a força e a suavidade, entre o berro do trovão e o tamborilar da chuva. Mas também não é isso que me encanta.

Existe também a riqueza de nuances nos arranjos e harmonias das suas composições e a intensidade dos sentimentos.

De tudo isso eu gosto muito, mas hoje descobri porque tenho que ouvir Björk mesmo quando não acho agradável.

Ao cantar a rigidez de sua terra, a Islândia — onde vulcões, gelo, geizers e a morte são tão presentes quanto o são as árvores, o mar e a vida para nós — creio que ela acaba por cantar a luta da arte e da consciência para sobreviver no terreno árido da sociedade do espetáculo e da cultura de massas.

Tá, eu sei que viajo um pouco nos meus insights, mas fazer o que se eles me tomam de assalto? :-)


Uma resposta para “Porque gosto da Björk”

  1. Muito legal o que voc escreveu sobre a Bjrk. Acho que no final o que nos faz gostar da camaleoa (ou urso, porco-espinho, rob, deusa do oceano..) esse turbilho de emoes que ela provoca nos nossos sentidos, seja com os clipes ou mesmo com suas obras musicais.
    Visite meu blog, eu escrevo sobre diversidade sexual e proteo aos animais. At logo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!