Ontem comemorei o meu anivers?rio junto com o Twestival e foi uma noite realmente especial! N?o s? pelo privil?gio de estar entre mais de 80 pessoas que est?o fazendo hist?ria ajudando a moldar a cibercultura (e isso merece um post pr?prio l? no Meme de Carbono), mas tamb?m pela chance de encontrar meia d?zia de amigos que me conhecem h? mais de 20 anos!

Um deles se tornou fundamentalista crist?o no sentido de seguir a B?blia ? risca incluindo crer no criacionismo, por exemplo.

Nada melhor para abir nossa mente e nos ajudar a entrar na cabe?a dos outros do que o respeito conquistado ao longo de um quarto de s?culo. O amigo em quest?o e eu j? passamos por muitos momentos dif?ceis e isso cria la?os que v?o al?m das cren?as pessoais.

Quem caiu aqui de paraquedas n?o sabe: para todos os efeitos sou ateu (pelo menos ? como me classificariam a maioria dos religiosos) e defendo que as religi?es modernas s?o um instrumento para impor controle e justificar absurdos. J? falei bastante nisso na s?rie Em Busca do P? e n?o h? porque voltar a me aprofundar mais.

O fato ? que, apesar de achar algumas das afirma??es do meu amigo muito estranhas…

  • O Cristianismo s? sobreviveu porque Cristo ressuscitou
  • Quem mais disse que era a verdade a luz e a vida e que s? atrav?s dele se chega a Deus?
  • N?o pode haver duas verdades
  • Os primeiros humanos j? foram criados com a capacidade de falar

… eu respeito o cara muito antes dele ter essa vis?o filos?fica-religiosa t?o incompat?vel com as minhas.

Normalmente eu simplesmente rejeitaria tudo e seguiria em frente, mas a nossa raz?o ? uma v?tima f?cil para as nossas emo??es e enquanto ele falava minha mente buscava motivos para achar aquilo tudo bom.

O papo foi no meio de quase cem pessoas, conversas, m?sicas e um rod?zio de pizzas e n?o dava para ir muito fundo na conversa que acabou ficando pela metade deixando um certo desconforto.

Cheguei a dizer uma grosseria na frente de um outro bom amigo que tamb?m ? crist?o… Eu disse “S? podia ser crente”… Me lembrem disso da pr?xima vez que eu disser que n?o tenho preconceitos! E na hora de dormir minha mente hiperativa me impedia de entrar nos dom?nios de Morpheus.

Ao acordar escrevi um email para o meu bom e velho amigo…

Como a sua cren?a define sua forma de ver o mundo e se relacionar com as pessoas e com voce mesmo?

Foi mais ou menos o que lhe perguntei no email e agora estou buscando nas palavras dele uma reposta para a pergunta que me perturba: a religi?o ? boa para ele? E quero que a resposta seja sim.

Estou h? horas tentando me desfazer de tudo que me parece sensato para poder mergulhar em outro universo constru?do por id?ias que no meu mundo s?o pura insensatez.

A situa??o ? pior do que o embate entre criacionismo e evolucionismo, de?smo e ate?smo. Quando a pessoa tem convic??es ela pode mud?-las, mas eu simplemente n?o tenho convic??o nenhuma! E a certeza parece estar na base do pensamento religioso do meu amigo assim como est? na de muitos ateus.

O primero passo deve ser ent?o: porque eu haveria de ter certeza? De acreditar na exist?ncia de uma verdade?

Tem que haver um sentido para tudo isso, minha vida n?o pode ser apenas um galho seco se quebrando em uma floresta deserta

Talvez seja isso. A nossa vida precisa ter um sentido! Somos seres dotados de consci?ncia, seres que raciocinam, que constroem civiliza??es, fazem arte e precisam lidar com os horrores que tamb?m criamos como as guerras, o preconceito e a injusti?a social.

H? um mal entre n?s que n?o entendemos e o que nos proteger? dele? O que nos explicar? de onde ele veio? Vamos deixar de viver todas as outras coisas que temos que viver como trabalho, filhos, amigos e o pr?prio amor pela vida (incluindo experimentar a arte) para tentar resolver uma equa??o que em 10 mil (ou seis mil para os criacinistas) n?o fomos capazes de decifrar? Ainda mais quando h? respostas prontas?

Vivemos uma ?poca de grandes e velozes descobertas cient?ficas e uma grande onda de valoriza??o da raz?o que amea?a as velhas tradi??es que sempre mantiveram nosso equil?brio. O que aconteceria se repentinamente todos deixagem de acreditar nas institui??es que sempre mantiveram nossa civiliza??o coesa?

As investidas do ate?smo s?o t?o intensas que ? necess?rio construir argumentos contra ele em sua pr?pria arena, a da raz?o, e assim cria-se o design inteligente.

Um dia certamente nossa cren?a nos Deuses ser? muito diferente, mas isso n?o pode acontecer levianamente. ? necess?rio preservar os valores morais essenciais.