Muitas pessoas, inclusive eu, sa?ram do cinema dizendo ter visto um dos filmes mais marcantes dos ?ltimos tempos.

Bem, preciso avisar que n?o vou conseguir comentar o filme sem entregar algumas surpresas. Vou tentar, mas acho melhor assistir o filme primeiro antes de ler esse post, ok? Guarde em um Pocket ou Evernote da vida :-)

Gravidade (Gravity no t?tulo original) ? especial por v?rios motivos.

Talvez o primeiro que se note ? que a fic??o cient?fica nele ? extremamente realista, praticamente tudo que acontece l? poderia estar acontecendo hoje com algumas poucas exce??es.

E por que isso ? t?o interessante? Bem, na minha opini?o ? por que normalmente ? necess?rio mostrar uma ci?ncia fant?stica para encantar as plat?ias e quando as pessoas se encantam diante de ci?ncia de verdade estamos diante de uma sociedade a caminho de se tornar otimista em rela??o ao pr?prio tempo. A ci?ncia fant?stica n?o est? no futuro intoc?vel, ela est? aqui hoje!

Isso tamb?m ? importante nesse momento porque a ci?ncia e a tecnologia s?o important?ssimas para definir nossa civiliza??o, mas passam por crises de recursos financeiros que s?o escassos para pesquisas que n?o s?o claramente lucrativas.

Francamente, acho que foi por isso que coloquei esse filme como um dos que mais me marcaram na minha vida, porque estou convencido que ? vital para a sobreviv?ncia da nossa esp?cie que a ci?ncia ocupe um papel central em nossa cultura popular.

Mas me parece que a maioria das pessoas se encanta por Gravidade por outro motivo: a jornada da protagonista vivida por Sandra Bullock.

Apesar de nos encantarmos com a tecnologia e ci?ncia modernas estamos decepcionados com nossa pr?pria natureza.

? comum ver pessoas dizendo que a humanidade ? um virus, ? primitiva, selvagem, ego?sta, imoral e condenada ao caos.

Pode parecer incoerente, mas faz sentido j? que a ci?ncia nos mostra que n?o somos seres acima da natureza e sim animais filhos da Terra e a tecnologia de comunica??o (Facebooks da vida principalmente) nos aproximam tanto uns dos outros que n?o h? como ignorar os defeitos que antes guard?vamos para uns poucos amigos mais pr?ximos.

A personagem de Sandra Bullock est? como n?s, ela n?o v? mais sentido na vida na Terra pois perdeu o que mais valia para ela.

Enquanto ela luta desesperadamente para n?o morrer de uma forma horr?vel (me parece que ela n?o queria realmente viver) vamos descobrindo uma nova raz?o para viver, uma outra fonte de ?xtase ou de deslumbramento, um novo ber?o para nossa natureza, n?o mais simples filhos rebeldes da Terra, mas crian?as das estrelas ainda em seus primeiros momentos de gesta??o.

No final das contas me parece que o retorno dela ? Terra n?o ? uma fuga do espa?o, mas um tipo de liga??o entre o encanto da vida aqui e o mist?rio que nos atrai para o Cosmos.