Muita gente fica surpresa quando pessoas como eu, que s?o razoavelmente bem informadas e com gostos ecl?ticos, declaram sem pensar duas vezes que o ?nico seriado que realmente acompanham ? Doctor Who.

S?o literalmente centenas de seriados muito bem produzidos, com bons roteiros e atores, isso s? nos EUA. Ent?o o que os f?s de Doctor Who enxergam num seriado que tem uma est?tica trash e se esquiva a defini??es transitando entre terror, sifi, humor, romance, mist?rio e outros estilos?

Bem, antes de mais nada aviso que voc? pode continuar lendo esse post sem medo de encontrar spoillers, odeio spoillers (estragar a gra?a dos outros contando o que acontece numa hist?ria).

O que ? Doctor Who?

Doctor Who ? um seriado que passou na BBC de 1963 at? 1989 e voltou a ser produzido em 2005 na mesma BBC.

O protagonista ? um alien?gena que parece humano que se identifica apenas como o Doutor (the Doctor) provocando sempre a pergunta “Doctor who?”.

Para resolver a necessidade de trocar de atores ao longo de tantas d?cadas de s?rie o protagonista n?o morre: se ele ? mortalmente ferido ele se regenera resurgindo com um novo corpo.

Ele ? um viajante do tempo que vive aventuras em todas as partes do tempo e do espa?o, sempre ajudando a resolver alguma amea?a muito embora muitas vezes ele v? a esses lugares aparentemente apenas porque ama a humanidade com todos os seus conflitos.

Ele sempre viaja com uma companhia humana, normalmente mulheres, mas n?o h? necessariamente atra??o sexual entre eles.

A est?tica da s?rie moderna ? trash, em parte por ter que se manter fiel ao original, em parte por ser uma ironia que encaixa muito bem em seu esp?rito iconoclastra.

Definindo Doctor Who

Robert Shearman no SpaceBlooks 2011 from Revista Z? Pereira on Vimeo.

Recentemente tive o prazer de ouvir Robert Shearman (um dos roteiristas do primeiro ano da s?rie atual) em um evento na Blooks e lhe foi perguntado como ele define Doctor Who para quem n?o faz ideia do que se trata e… Nem ele sabe definir. Mas vamos tentar.

Na primeira temporada da s?rie atual, de acordo com o pr?prio Shearman, nem mesmo a faixa et?ria da s?rie estava defina. Eles n?o sabiam se estavam criando algo para crian?as, adolescentes ou adultos.

Talvez isso tenha ajudado a definir uma das primeiras caracter?sticas da s?rie: seu foco n?o ? uma faixa et?ria, mas um tipo de vis?o de mundo que pode ser compartilhado por adultos, jovens e talvez at? crian?as. Uma filosofia de vida que re?ne a pureza das amizades ing?nuas (no melhor sentido da palavra) e o senso de responsabilidade e fidelidade que nos leva a nos sacrificar pelos outros.

A filosofia de vida em Doctor Who ? a amizade pura e a disposi??o para se sacrificar pelo bem comum

Apesar da ambienta??o SiFi s? recentemente os roteiristas passaram a se preocupar com a consist?ncia cient?fica e creio que isso jamais ser? um ponto central da hist?ria. Exceto nos epis?dios que brincam com paradoxos de viagem no tempo.

Se h? um contraponto comum atrav?s da s?rie ? o humor. Ele est? presente at? nos epis?dios que tendem mais ao terror, ? aventura ou ao romance.

Resumindo: Doctor Who ? um seriado de humor com ambienta??o de fantasia SiFi, hist?rias que variam entre o humor, terror e aventura, mas sempre com foco na constru??o de amizades.

O que torna Doctor Who t?o especial?

 O que posso fazer ? enumerar as minhas raz?es para ter elegido esse para ser o ?nico seriado que realmente fa?o quest?o de acompanhar.

  1. Atitude diante dos obst?culos: Quanto menores s?o as chances de sobreviv?ncia menos o Doctor parece levar o risco a s?rio, ? como se ele fosse irrespons?vel ou inconsequ?nte, mas o que vejo s?o duas coisas: “considerar os problemas maiores do que n?s n?o nos ajuda a super?-los” e “Obst?culos s?o oportunidades para chegar a algo melhor do outro lado, nem que seja apenas a hist?ria de supera??o”
  2. Ele sempre tenta resolver os impasses pelo di?logo, sempre tenta chamar o outro ? raz?o e raramente recorre ? for?a
  3. Ele tem apenas 3 “armas”: conhecimento, uma chave de fenda high tech e amigos
  4. ? uma obra humanista que nos convoca a admirar a humanidade muito acima dos mist?rios do Universo
  5. Efeito Isaac Asimov ou Neil Gaiman: poucos autores conseguem manter uma narrativa onde um pequeno detalhe em um epis?dio tem rela??o com outros dezenas de epis?dios depois. Esse tipo de coer?ncia e profundidade do universo criativo confere uma densidade narrativa que nos faz sentir como se aquilo fosse real
  6. Criatividade: ? impressionante como os roteiristas da s?rie conseguem iniciar os epis?dios de formas absurdas e ainda assim encerr?-los com coer?ncia
  7. No final das contas todas as hist?rias s?o sobre amizade, confian?a, sinceridade, enfim, sobre a constru??o de relacionamentos verdadeiros.

Voc? vai gostar de Doctor Who?

Se voc? gosta de hist?rias s?rias e realistas, se fic??o cient?fica onde a ci?ncia ? absurda te incomoda, se voc? j? n?o gostou do que leu nesse post ? bem capaz de voc? n?o gostar. Tente Battlestar Galactica ou um bom livro, talvez His Dark Materials (no Brasil Fronteiras d Universo) de Philip Pullman.

Se voc? v? a vida com um certo otimismo, mesmo estando ciente dos enormes problemas morais que temos para resolver e se a ideia de reduzir os problemas a representa??es ir?nicas deles e, al?m disso, gosta de artistas que n?o se levam a s?rio demais ent?o h? chances de voc? curtir Doctor Who. Mas tenha paci?ncia com a terceira temporada :)