Talvez voc? nunca tenha ouvido falar na trilogia liter?ria inglesa Fronteiras do Universo (His Dark Materials no original) e n?o saiba nada sobre a adapta??o do primeiro volume que chegar? em dois dias aos cinemas brasileiros: A B?ssola de Ouro.

Primeira informa??o importante: Pode ler este post pois n?o vou entregar nada que atrapalhe o seu prazer de assistir o filme! 

Se for este o caso, ao ver o cartaz ? capaz de voc? pensar que se trata de uma aventura infantil. N?o ?.

Por outro lado, ? poss?vel que voc? tenha ouvido falar na condena??o do Vaticano e v?rios grupos religiosos ao filme j? que a m?dia adora um esc?ndalo.

Eu li os tres livros tres vezes ao contr?rio da maioria dos comentaristas e resolvi escrever uma sinopse do primeiro filme para acabar com um mal entendido:

A B?ssola de Ouro n?o tem nada a ver com matar Deus, com ate?smo ou anti-cristianismo.

O que vem a ser A B?ssola de Ouro?

Esta ? a primeira parte de um ?pico de fantasia em tr?s partes e aqui acaba a semelhan?a com Senhor dos An?is.

A aventura inteira ocorre em um mundo alternativo muito parecido com o nosso, mas dominado por um governo fundamentalista religioso. ? como se a Igreja Cat?lica tivesse se tornado o que o fundamentalismo isl?mico parece ter se tornado.

Outra diferen?a entre o nosso mundo e o do filme ? que todas as pessoas tem um tipo de alter-ego animal o que pode parecer engra?ado a princ?pio, mas acaba se mostrando uma met?fora interessante para o di?logo entre ego, id etc. 

No centro da hist?ria est? Lyra Belacqua, uma menina ?rf? criada pelos professores da universidade de Oxford daquele mundo e o mist?rio do desaparecimento de v?rias crian?as sem que ningu?m saiba o que est? ocorrendo.

Lyra se ver? envolvida neste mist?rio e ser? levada a uma longa jornada que resultar? no seu amadurecimento precoce enquanto ela aprende sobre um mundo onde certos grupos est?o dispostos a tudo para impor suas verdades ou para ser mais preciso, sua autoridade.

A met?fora serve para qualquer movimento pol?tico ou religioso fundamentalista radical e por isso muitas pessoas – como eu – consideram a obra t?o importante… Sem falar no que vir? nos pr?ximos volumes.

Segunda informa??o importante: A B?ssola Dourada ? sobre a liberdade para seguir o seu pr?prio discernimento e n?o o que lhe ? imposto pelo uso da for?a

Se voc? acha que o fundamentalismo radical ? algo bom para o mundo e n?o deve ser questionado ent?o vai odiar o filme. N?o v?!
O primeiro volume da trilogia n?o ? muito mais do que uma aventura se comparado aos outros, mesmo assim ? interessante ver que Lyra se envolve na aventura n?o por bagun?a, mas por fidelidade a um amigo e “n?o poder ficar de bra?os cruzados enquanto coisas importantes acontecem” e nisso a hist?ria talvez lembre o Frodo de Senhor dos An?is.

Terceira informa??o importante: A B?ssola de Ouro ? sobre n?o se omitir, ? sobre fazer algo pelo bem comum simplesmente porque o problema se apresentou diante de voc?.

Se voc? acha que a sociedade contempor?nea n?o est? precisando se engajar mais nos problemas que atingem a todos ent?o este filme pode n?o lhe dizer muito.

A quest?o ? que a trilogia de Philip Pullman, j? no primeiro volume, serve de met?fora para muitas quest?es contempor?neas centrais na transi??o de uma sociedade alienada e consumista para outra em que o conhecimento e a consci?ncia s?o t?o importantes quanto foram nos s?culos passados a apar?ncia e o poder.

Por motivos como estes ? que considero A B?ssola de Ouro um forte candidado a filme mais adequado para ver no natal!