Esse post falar sobre o filme (ao contrrio dos censores eu o assisti), mas creio que h uma questo mais importante e comearei por ela: O que leva nosso pas a recorrer censura e qual o efeito disso?

Talvez algum venha dizer que essas proibies no so atos de censura e sim medidas para impedir a apologia a essa ou aquela perverso, no caso especfico a pedofilia.

Bem, quem v estmulo pedofilia nesse filme tem problemas muito, mas muito srios e devia ser mantido preso. Felizmente, de acordo com vrios jornais, os autores dessa censura no assistiram o filme.

Sempre fiquei perplexo com esse impulso de impedir que coisas sejam ditas, entretanto recentemente creio que comecei a entender: existe uma certa crena de que a violncia vem de fora de ns e que a sabedoria a ausncia de ms influncias. Ou seja, se levarmos uma boa pessoa para ver cenas de violncia ela se tornar uma m pessoa. Se impedirmos algum de saber que h maldade no mundo essa pessoa se tornar boa e o prprio planeta ser mais feliz.

Isso me lembra bastante de Veludo Azul, um filme que comea mostrando uma cidadezinha aparentemente perfeita, mas logo a imagem se fecha na grama mostrando que sob o belo tapete verde besouros se enfrentam selvagemente.

Assim a nossa sociedade: a pornografia a cada dia se torna mais perversa retratando o sexo como um ato de dominao e humilhao das mulheres. Nossas crianas com 8 ou 9 anos j esto esbarrando nesse tipo de filme graas a  uma infinidade de formas de encontr-los online.

Uma parte preocupantemente grande dos nossos gestores parecem crer que esconder esse universo nos proteger dele ou que as perverses so consequncia do conhecimento dessas coisas e no que essas coisas esto acontecendo porque nossa sociedade mostra traos considerveis de perverso.

No: fechar os olhos, esconder os fatos, lanar um vu de silncio no promove a sabedoria. O segredo s favorece o erro. Bem… at meio estranho falar isso pos bvio, mas… Se no olhamos nossos problemas de frente no podemos resolv-los.

Veja bem que no sou um moralista. Acho sexo timo. Acho que as crianas deviam ser livres para descobr-lo a seu tempo e realmente s vejo beleza no corpo humano e no ato sexual, mas os medos e inseguranas modernas contaminam nosso comportamento e criam espao para uma indstria que no tem nada a ver com sexo, tem a ver com violncia.

Como so feitos os filmes pornogrficos que assistimos nos moteis e muitos acham que devem ser censurados para crianas, mas acham que os adultos podem ver? Quais so as condies sociais que levam pessoas a escolher a carreira de atores pornogrficos? Ser que todos vivem no glamour da indstria dos EUA ou ser que o padro a indstria sugerida no srvio "Terror sem Limites"? A propsito, ser que esse mercado mesmo saudvel nos EUA?

E quanto a outros tipos de violncias como os snuff films?

E quanto ao culto ao dio em tantos filmes de ao onde o mocinho, ferido emocionalmente pela morte dos entes queridos sai em campanha de vingana em vez de chorar sua perda?

Essa indstria pode no criar psicopatas como o que assassinou mais de 70 jovens em Oslo recentemente, mas lhes serve de estmulo e nos ajuda a achar a violncia como algo natural e a nos mantermos apticos diante dela.

A situao que temos visto carta branca para fazer apologia violncia fsica, moral, sexual.

O que proibido o que incomoda, mas incomoda justamente porque denuncia o rumo que podemos estar tomando ao ir aceitando diariamente as pequenas e mdias violncias que vo do "bandido bom bandido morto" ao "amo os homossexuais, a homossexualidade que eu abomino".

claro que h diversos filmes que consistem em pura e gratuita violncia, mas absolutamente ridculo quando os pedidos de restrio e censura partem de quem simplesmente no assistiu os filmes!

Respondendo as duas perguntas iniciais:

  • Por que ainda censuramos: aparentemente impelidos pela emoo e no pela razo. "Isso me incomoda, ningum pode ver isso". Outra razo parece ser ideia de que as fantasia molda a sociedade quando, mais provavelmente, a impunidade, a corrupo, a falta de acesso cultura (que nos deixa sem perspectiva de vida), injustias socais e violncias urbanas que nos fazem buscar mais violncia na fantasia para nos anestesiarmos ou nos prepararmos
  • O que a censura favorece: tenho certeza que ela ajuda a perpetuar as perverses ao envolver os produtores de perversidade em um vu protetor. No esforo de proteger a sociedade no s a deixamos desprotegida como protegemos seu submundo mais obscuro.

E o filme? Como ?

Terror Sem Limites mesmo um filme pesado. Na mesma linha de Videodrome e 8mm, mas bem mais violento. Entretanto no tanto a violncia fsica, h filmes bem mais violentos, mas pela violncia moral e pela desconfiana que temos durante o filme que boa parte do que vemos nele acontece de fato em algum lugar. Est acontecendo agora.

Creio que uma parte das pessoas que assistirem o filme deixaro de assistir filmes pornogrficos e tero enorme rejeio a qualquer uma das sugestes de pedofilia to comuns na cultura de massa moderna.

A histria simples.

Vou evitar ao mximo os spoillers (entregar as viradas da trama do filme estrangando a sensao de descobr-las por conta prpria).

A histria bsica pode ser contada sem problemas: Um ator porn srvio parado h alguns anos e j com problemas financeiros para manter sua famlia atrado para fazer um filme recebendo uma grana preta e se v engendrado em um mundo de perverses crescentes cujo foco principal a humilhao e controle em uma forma de sexo onde um sempre o dominador e o outro o dominado.

Naturalmente h um personagem invisvel na histria que so os milhares de pessoas que pagam caro para assistir.

Sim, h uma cena de estupro de um recm nascido. Fiquei enjoado e, francamente, volto a dizer que quem v qualquer tipo de apologia a pedofilia ou violncia nesse filme devia ser atirado em uma masmorra e esquecido l!

Apesar da cena ser uma das mais ultrajantes que j assisti ela no o ponto mais ultrajante no filme.

O final mais ou menos previsvel, mas o diretor soube reservar duas viradas nos ltimos 15 minutos que fecham a obra de forma coerente e positiva.

A obra no essencial para trazer a questo da perversidade tona, h vrias outras formas, fontes e obras que trilham os mesmos caminhos como Blue Velvet, Videodrome e 8mm, mas essas tambm no so as nicas formas. H bons trabalhos jornalsticos que no apelaro para o descortinar violento da realidade. Eu mesmo preferia no ter assistido o filme, entretanto confesso que o resultado dele em mim foi positivo, me sinto mais consciente dos riscos que estamos enfrentando.