Imagem: material promocional oficial

Eu gostei. Mas calma, nem v? correndo ver o filme e nem me xingue por ter gostado daquilo. J? vou explicar porque gostei apesar dos di?logos (rasos, clich?), do roteiro esquizofr?nico, das cenas de a??o que parecem de desenho animado da d?cada de 80 do s?culo passado.

Mas terei que fazer spoilers. Lamento. Pelo menos tentarei n?o dar os principais, mas fica o aviso: n?o continue se quiser ver o filme sem saber o que acontece.

O que ? (muito) ruim

A primeira coisa que notamos ? que a trama demora muito antes de chegar na a??o. N?o teria problema se fosse um filme de fic??o cient?fica mais voltado para o drama, s? que, s? bem depois da metade do filme, se lembram que querem atingir uma plateia adolescente e correm para criar uma sequ?ncia de a??o. Fica horr?vel. ? quase como dois filmes em um.

Para piorar a sequ?ncia de a??o, al?m de corrida, ? muito ruim. N?o os efeitos, esses at? que s?o bons, mas temos aquele momento todo-mundo-quase-morto-mentira-estamos-?timos que vem do nada e boom! vil?o derrotado.

Os furos de roteiro s?o extensos. Dois exemplos:

  • A a??o final ocorre em uma base ultra secreta e distante, mas, subitamente, tem uma rodovia ao lado com um mega-engarrafamento para ter carros e pessoas para serem sugadas para o fim do mun
  • Depois de milhares de pessoas verem uma cratera do tamanho de uma pequena cidade ser sugada por um facho de luz que ia para o espa?o e os quatro her?is surgirem dos c?us em chamas e numa esfera de energia ouvimos a frase “voc?s salvaram o mundo, mas ningu?m sabe”

Victor Von Doom, um dos vil?es com melhor hist?ria de vida dos quadrinhos vira um tipo de hacker que n?o gosta de conviver com pessoas e repete aquela ladainha do “A humanidade ? o mal da Terra, o planeta ficar? melhor sem ela”.

Os roteiristas, ali?s, n?o se decidem se Victor tem ou n?o uma atra??o pela Sue. Numa cena ele parece profundamente enciumado e, segundos depois, desistem da ideia totalmente.

A mesma coisa acontece com a dificuldade de auto-aceita??o de Ben, o Coisa. Chegam a ensaiar um momento “olhe como fiquei, sou uma coisa e nenhum humano me aceitar?”, mas isso passa antes de come?ar de verdade.

Enfim, parece um filme feito de qualquer jeito, como se tivessem tentado reche?-lo com um pouco de tudo e acabou ficando quase nada de muita coisa.

Os f?s do Quarteto, muito provavelmente, v?o odiar.

Ent?o como pude gostar?

Bem, em primeiro lugar ? menos ruim do que a origem anterior. At? a? nenhum grande m?rito pois seria dif?cil fazer algo pior do que aquilo, mas me importo com a dire??o do movimento das coisas e o Quarteto Fant?stico parece ir no sentido de se tornar mais elaborado.

Trata-se ent?o de uma vaga esperan?a para o futuro do grupo, mas isso n?o basta para dizer “gostei”.

O que realmente me agradou foi ver, logo no come?o, que Reed e Ben s?o de fam?lias desajustadas. Crian?as lutando para encontrar seu lugar em um mundo que n?o d? valor a pensamento aut?nomo.

Isso n?o chega a ser bem explorado, mas j? me quebrou um pouco.

Logo depois percebemos que o filho adotivo entre Sue e Johny ? justamente a filha “boa” e que o desajustado ? o filho n?o adotado. Isso pode at? ser fruto de alguma fria reuni?o executiva onde algu?m lembrou do problema que deu quando fizeram a piada com Loki, mas gostei da forma como foi apresentado.

A prop?sito, o golpe final para conquistar a minha simpatia foi terem feito da Sue uma cientista e n?o um objeto sexual como geralmente cabe ?s mulheres. Ok. Isso tamb?m pode ser fruto de uma fria reuni?o executiva, mas me convenceu.

Mais uma coisa: nenhum deles carrega aquela beleza padr?o Hollywood e parecem pessoas mais reais o que vejo como mais um sinal de que h? esperan?a para o futuro da equipe.

No final das contas eu gostei porque fui para ver um filme divertido e sem qualquer atrativo e encontrei essas surpresas que me agradaram. Poderia ser um ?timo filme se a a??o fosse distribu?da ao longo da hist?ria e mais bem escrita. Do jeito que foi era melhor ter acabado quando Victor retorna ? cena depois de um ano perdido na dimens?o misteriosa.

Links