O dia duraria apenas duas horas se os passos tensos e apressados das pessoas indo das casas para os trabalhos afetasse o movimento da Terra. As multid?es que cruzam as cal?adas e desafiam os carros enquanto atravessam as ruas mal pensam no medo que tem da viol?ncia urbana pois seus pensamentos est?o presos nas pequenas tens?es di?rias ou na promessa de lazer no fim de semana.

 “O mummum t? povonvaum p? demom, cara!”

“Como ? que ?, Z??”

O Z? mastiga avidamente um X-tudo no barzinho p?-sujo ? margem do fluxo de pessoas na cal?ada. Acaba de mastigar e repete.

“Dem?nios, cara, o mundo t? povoado de dem?nios, n?o t? vendo? Olha ai, basta olhar! Agora mesmo no metr?…”

 

O M?rio j? est? acostumado com as maluquices do Z?, mas desta vez ele fica com medo dele ter virado um fan?tico religioso fundamentalista e n?o fala nada, apenas o espia interrogativamente enquanto morde seu sanduba natural.

“? clalaro que n?o t? falando literalmente, n?? O que eu quero dizer ?… Nossa, olha que mulher gostosa t? passando ali!”

Os dois fazem uma pausa para ver a mulata de cal?a jeans colada, bumbum arrebitado e generosamente esculpido pela natureza.

“Ent?o, M?rio, n?o sou eu, mas parece que a maioria acha que vive em um mundo de dem?nios, cara! L? na Gr?cia antiga tinha Deuses, eram meio dem?nios tamb?m, mas eram Deuses e dava para obter favores deles. Depois vieram outros Deuses mais bonzinhos e, sei l?, criaram os dem?nios para fazer a parte das maldades divinas e agora parece que o cara l? do livro dos Deuses Americanos t? certo e ningu?m mais acredita neles a tal ponto que passaram a ser pessoas comuns, ou mais ou menos comuns, andando entre n?s.”

“Ahahaha!!! Voc? ? maluco mesmo Z?!!! Vai dizer que a gostosa que passou ali ? um dem?nio te tentando? Hahaha!!”

“Cara, eu n?o, mas j? viu que agora tem um vag?o s? para as mulheres?  Porque voc? acha que fizeram isso? Porque eles acham que n?o d? para controlar os dem?nios que encoxam as meninas nos vag?es cheios! Pode ver, garanto que foi um religioso que fez esta lei do vag?o! Eles s?o os que menos enxergam deuses e mais se assombram com dem?nios!”

“Vocc? t? querendo ser que nem o Rushidie? Fala s?rio! A gente aqui no meio de um dia de trabalho, comendo este podr?o porque n?o d? para ficar gastando dez pratas para comer todo dia e voc? pensando nestas coisas em vez de viver sua vida?”

“?… Talvez voc? tenha raz?o, mas eu n?o tenho TV a cabo e nem grana para ficar indo no cinema, preciso ocupar minha cabe?a com alguma… Putz!!! A outra era um monstro, cara!!! Olha o que t? vindo ali!!!! Manda a Raimunda embora! Se eu fosse bonito para pegar uma mulher dessa ai juro que n?o ficava pensando nestas besteiras!!”

“Z?, sei l?… Acho que o mundo t? muito doido, n?o viu os monstros que est?o por ai? Os caras que sairam arrastando o menino pendurado do lado de fora do carro… Isso n?o ? gente, ? dem?nio mesmo!”

“Isso ? o que voc? t? falando M?rio, eu n?o sei o que ? uma pessoa e o que ? um dem?nio, mas esta? outra prova do que eu t? dizendo, cara! Os deuses e a f? est?o mortos ou viraram mortais. A massa v? estes crimes e s? quer vingan?a, todo mundo que rcorrer atr?s da pr?xima gostosona e n?o t? nada a fim de tentar entender de onde vieram estes monstros. No final das contas elas olham pro mundo e dizem que ele est? cheio de dem?nios. Se est? mesmo eu n?o sei, s? sei que voc? ? feio que nem um dem?nio!!! Hahaha! Por isso a mo?a linda ai do seu lado nem te olhou!! Hahahaah!”