Imagem: Josh Felise
Temos medo dos tempos fluidos.
Sonhamos, gostamos sempre de sonhar, com uma Terra fixa no centro do Universo, com a ordem imutvel tanto dos grandes heris da humanidade quanto da nossa singela e fugaz chama de conscincia.
A mudana o pesadelo que nos arranca do sonho suados no meio da noite a berrar ofegantes e desesperados na frao de segundo antes de percebermos que no passou de um terror noturno.
Nunca acordei assim de pesadelos.
Alguns de ns somos assim: fluidos por natureza, mutveis, mutantes, loucos, por que no?
Essa coisa estonteante e to estranha para todo o Universo conhecido uma obra nossa! Dos mutantes e dos que so pilares da permanncia. Essa coisa se chama civilizao e s ns fomos capazes de faz-la at onde sabemos.
Os pilares so importantes, necessrio algum atrito para que no mudemos rpido demais, descontroladamente.
No entanto no h vida sem a mudana.
l que vivo, na metamorfose, na subverso, na loucura de ver tudo n e cr como ! E depois ver tudo distorcido e decomposto como, algumas vezes, tambm .
A todo momento, se houver algo parecido com um “lado” ao lado dos loucos da arte que voc me encontrar!
Apenas no se esquea que, algumas vezes, a loucura uma criao da sanidade no meio de um mundo que se perdeu.