Atenção! Eu nunca escrevo spoillers (ou seja, não estrago a graça de descobrir a história por nós mesmos), mas nos comentários tem algumas coisas que você não vai querer saber antes de ver o filme ou ler o livro. Agora pode ler o post. 

Ontem assisti este filme ai, Ponte para Terabítia e gostei tanto que escrevi uma sinopse tirando meu site de oito meses de coma.

Mais tarde fui assistir House na Universal e lá está a mesma atriz que faz o papel da irmã  mais nova de um dos protagonistas.

No sábado a Miriam (com quem estou escrevendo um livro sobre Fronteiras do Universo) disse que uma amiga dela lembrou de A Profecia Celestina quando começou a ler o primeiro livro (A Bússula de Ouro).

Isso está parecendo a abertura de Magnólia! ;-)

Coincidências em geral acabam jogadas no pote de exotiquices (palavra inventada por mim, se me permitem), mas eu coloquei este post na categoria filosofia apesar de falar em Profecia Celestina que, aqui entre nós, é esotiquice, né?

As coincidências me incomodam justamente porque tendo a rejeitar o que não pode ser examinado com argumentos lógicos ou que nos obrigam a aceitar postulados que não encontram base racional o suficiente, em outras palavras, não gosto de aceitar o misticismo como explicação para nada além do próprio desenvolvimento da nossa consciência.

Hummm… Acho que nem eu entendo bem o parágrafo acima! Hahahahaha!!!

O que acontece é que as coincidências estão ai e ignorá-las porque não parecem lógicas é covardia.

Vou ser muito sincero apesar de correr o risco de parecer mais um esotérico.

A explicação de que as coincidências acontecem meramente porque a nossa mente está concentrada naquilo não me satisfaz. De acordo com essa ideia cética muito confortável se eu não tivesse notado a coincidência da atriz teria esbarrado em um site, visto um outdoor ou escutado uma música da trilha. Afinal atualmente a gente depara com um volume astronômico de informações a todo momento e com certeza há centenas de coincidências prontas para serem percebidas esperando apenas que prestemos atenção a elas.

Pode ser… Mas quer saber? Não importa.

O mero fato de algo te causar tal impacto que você passe a encontrar as interseções dessa coisa com outras no mundo ao redor já indica que aquilo foi muito sério e importante para você e, me diga, o que é mais importante para um humano do que sua mente consciente e as coisas que a atingem com tanta força que causa ondas e novos acidentes geográficos?

Enquanto eu não tiver uma explicação mais aceitável para as coincidências tenho que ficar com o pensamento cético, mas elas são um precioso medidor de importância do que molda nossa consciência.

Toda vez que escrevo um post assim fico achando que só eu mesmo vou entendê-lo, mas paciência, eu estava com esses galivespianos coçando aqui meus pensamentos e tinha que deixar sair! ;-)