A gente meio que ? obrigado a escrever algo no Natal…

O chato ? que parece que tudo j? foi dito: ele na verdade ? uma festa pag?, esque?am a festa pag? e comemorem o nascimento de Cristo (sabe-se l? como e porque), Oh! O Natal acabou e virou com?rcio, ele ? tempo de confraterniza??o, N?o confraternize s? no Natal e sim o ano inteiro.

Ent?o… O que resta para falar do Natal?

Para mim esse ? um dos tr?s momentos para ficar sozinho e refletir (ao lado do anivers?rio e do reveillon), mas ? uma tolice achar que as coisas devem ser o mesmo para todos.

O Natal ? sim uma ?poca para encher a cara de bebida cercado de familiares lembrando-se que fazemos parte de uma fam?lia, de uma hist?ria maior que n?s mesmos.

O Natal ? sim momento de liturgia religiosa para quem deseja se aprofundar cada vez mais nos mist?rios da f?.

Voc? entendeu: festas pertencem a cada um de n?s e a melhor forma de viv?-las ? da forma que n?s queremos ou precisamos… Muitas vezes nem s?o agrad?veis, mas s?o necess?rias.

Ali?s para muitos o Natal (e o pr?prio anivers?rio) ? uma ?poca para melancolia… Porque n?o? Se a melancolia existe ela deve ter seu espa?o e deve ser vivida. 

Ent?o… Hoje ? Natal.

O meu foi feliz. Foi cansativo, muito, muito quente! Estou saindo de uma gripe que me deixou uma tosse horr?vel que ainda insiste em n?o me largar, mas meus ?ltimos dias foram muito felizes! Quer saber porque? Bem, n?o sei dizer. S? sei que, mesmo n?o pensando no Natal, mesmo n?o tendo observado seu aspecto pag?o com que me identifico mais, eu tenho achado a vida simplesmente fascinante! Com todos seus encontros e desencontros, prazeres e dores…

?… Tenho achado a vida fascinante e isso me deixa feliz… Talvez seja esse o meu segredo de Natal.

Seja qual for seu segredo, ainda que ele n?o te fa?a feliz e sim te entriste?a, que esse seja um Natal bom para voc?. Um momento de alegria, de reflex?o para dias melhores, de descanso da mente e da alma… Que seja um bom Natal.