Dez encontros célebres (um é mentira)


Fiquei meio reticente em participar disso. Não te parece meio arrogante? Tipo “Olha como sou especial e encontrei com gente famosa!”, mas pensei que é uma forma da gente se conscientizar dos próprios privilégios pois transitar nos mesmos lugares que celebridades é, sim, um grande privilégio. Isso me dá a chance de refletir um pouco sobre mais esse fator de injustiça social.

Uma pessoa com os estereótipos opressores naturalmente tem vantagens sobre quem se encaixa nos estereótipos oprimidos, mas jamais atingirá “o sucesso” sem ter contatos e pode até ficar para trás de pessoas com menos vantagens estereotípicas com mais contatos.

E “o sucesso”, gente? Tem quem faça de tudo para orbitar celebridades sentindo-se, assim, especial. Vamos combinar que sucesso mesmo é a gente ter bons amigos, conseguir

  1. O imortal Antônio Torres, autor de Um Táxi para Viena D’Áustria. Antes da pandemia tomávamos café juntos e conversávamos sobre a vida quando ele vinha ao Rio;
  2. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão, o astrônomo. Em uma escola de dança no Humaitá durante um show com jantar. Não falei com ele, fiquei sem coragem!
  3. Paulo Coelho. Passamos um pelo outro na Nossa Senhora de Copacabana há umas duas décadas;
  4. Tim Rescala, pegamos o mesmo elevador, eu disse “Nossa! Já te disseram que vc é a cara do Tim Rescala?” e ele respondeu “Sim, mamãe”;
  5. Lobão, também no elevador. Disse para ele para que andar ele devia ir. Não reconheci, depois que me disseram que aquele era o Lobão;
  6. Luis Fernando Veríssimo. Apertei a mão dele e batemos um papinho. Mais um que só depois me disseram “Roney, aquele era o Luis Fernando Veríssimo!”. Aliás foi numa bienal do Livro em que ele era justamente o convidado de honra…
  7. Guilherme Karan numa festa em que eu puxei uma amiga e perguntei “Além do Kharan quem mais é famoso aqui?”. A amiga olhou para um lado, olhou para o outro, e disse “Todo mundo, Roney…”. Eu definitivamente não reconheço celebridades!
  8. Robin Willians. Joguei com ele no WoW uma vez. Ele me acompanhou para fora de uma área perigosa pq eu era noob e não sabia sair de lá;
  9. Glória Perez. A gente frequentava o mesmo BBS, mas não éramos amigos;
  10. Marcelo Freixo em uma reunião com núcleos jovens ativistas no Jardim Botânico.

Selecione o parágrafo abaixo para ver a qual é mentira.

A 8. Sempre brinco que um cara e uma menina com quem joguei um dia eram ele e a filha por causa do jeito dele de falar, usando um bocado de inglês arcaico, mas é bem pouco provável que fossem mesmo eles ;-)

Photo by The New York Public Library on Unsplash


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with your friends!