Photo by Aron Visuals on Unsplash

Estou relendo e corrigindo os acentos dos mais de 2.200 posts aqui do blog desde 2002 e essa experiência está sendo fascinante!

Vou entregar logo o ponto mais importante: gente, como é bom manter um registro do que pensamos e do que testemunhamos porque a memória é pequena mesmo que a gente tenha boa memória!

Comecei esse blog com uns 35 anos e estou com 52.

O que mais tem aqui são crônicas de coisas que vi, vivi ou delirei. Os delírios sem drogas químicas, só com o poder de deslumbramento natural do universo e sociedade fantásticos em que vivemos.

Se esse post vai lhe servir para uma coisa será para te sugerir que escreva. Não fique só nas fotos, escreva sobre elas, escreva sem fotos mesmo, documente sua mente que garanto que em poucos anos você concordará que valeu a pena, mesmo não parecendo na hora que escrevemos.

Também não precisa escrever para todo mundo ler, isso é uma vibe minha, acho que é parte de submeter o orgulho a críticas e desenvolver humildade. É, considero o orgulho um veneno desde os 18 anos e estou sempre vigiando o meu.

Pode escrever em um Evernote, Google Docs, qualquer coisa que fique na nuvem e que não vá desaparecer repentinamente sem que você tenha chance de transferir para outro lugar.

Aliás isso é uma coisa triste que estou vendo ao fazer a revisão dos posts. Como tem site que morre! Até tento corrigir isso guardando num Evernote ou Pocket da vida os bons artigos que encontro e desconfio que podem sumir, mas não existia essa possibilidade até poucos anos.

Essa é uma segunda sugestão: guarde os textos de outros que você achar que são importantes e podem sumir!

Até agora só corrigi os títulos que tinham acentos e a maioria dos posts estão com os conteúdos zoados, como o Montanhas e Tempo Fechado.

Mas enquanto ia acertando os títulos fui vendo uns posts que me sentia obrigado a consertar.

Um deles é o daumaesmola que retrata uma cena que foi tão forte que até hoje, 16 anos depois, retorna sempre à minha memória

Fiquei surpreso ao ver um post que publiquei em 2010 com um exercício de futurologia que eu tinha feito em 2004 e em que acertei um monte de coisas! Até o iPhone e o Kindle, sé que eles chegaram antes do que eu imaginei. Só espero que a última previsão esteja errada.

Tem vários microcontos de terror como o À espera do ônibus, bem, é com uma temática sobrenatural, pelos quais tenho um carinho especial

Ah! E o Gato de Botas? Além de ser um personagem que adoro por sua capacidade de olhar ironicamente para o Universo eu o criei coincidentemente poucos meses antes de surgir o Gato de Botas do Shrek, então não lhe dou tanto espaço quanto deveria porque acho que vão pensar que ele é um plágio, quando na verdade é o original hehehehe! E ele tem momentos ótimos como o Opinião do Leitor, de 2004.

No entanto não só de devaneios literários vive esse blog, aqui já foi o meu espaço para falar de política em posts como Fascismo no Brasil, de 2005, em que receio um futuro governo fascista.

Tem os curtinhos como Medéia e a santa ignorância que lança uma reflexão diferente sobre a ideia de que é melhor ignorar e ser feliz do que encarar a realidade e sofrer.

Alguns são tão pequenos que são praticamente só uma frase, mas uma frase algumas vezes é tudo o que precisamos. Como Becos escuros da fé:

“Quem não consegue lidar com seus demônios nos atormenta com seus anjos”

Desconhecido

E vou terminando essa breve viagem por um post com o qual não concordo mais e até dá uma vergonha já no título: O estômago que ronca não pode ser desculpa para a alma pequena. É de 2003. Vê? Amadureci um pouco. Mas ainda falta muito!

Esse blog foi e continuará sendo uma ferramenta importante para esse amadurecimento!