Vontade de escrever poesia…

Vontade de escrever poesia… Mas aí viro noite.
Viro dia…
Amanhã dia cheio! A noite pede o sono
Grita sonhos.
Ah! E os giros do tempo…
Incessantes
Inexoráveis dissolvendo dias
Subtraindo noites.
Sem regras
Cuidado! Carinho!
É. Hoje não me entrego à poesia, ou viro noite.

Imagem: Aurélien Bellanger