O direito de auto-defesa contra o ódio e o preconceito

Imagem: Llega la Color Rain Almería

Jogaram gliter na cabeça do Bolsonaro.

Eu disse que não compartilharia isso e que não aprovo porque não concordo com a invasão do espaço pessoal de ninguém, mesmo de alguém que se coloca claramente contra os direitos humanos que é ser contra praticamente todo mundo, né? Homossexuais, democracia, ensino, etnias, religiões, enfim tudo.

No entanto defendo veementemente o direito das pessoas a esse tipo de reação. Acho que não ajuda em nada a enfraquecer os argumentos, mas entendo como um direito natural mesmo que a pessoa não seja vítima direta das apologias ao ódio.

Foi bom que notei que há muito tempo não toco nesse tipo de assunto, a última vez foi quando esse blog nem era em WordPress!

Está na hora de voltar a falar nisso pois ideologias de ódio, preconceito, fascismo continuam fortes em nossa sociedade.

Vamos começar com dados. Em outros posts vou apresentar meus argumentos. Aliás já coloquei alguns no Meme de Carbono ao compartilhar o vídeo abaixo sobre o Bolsonaro.

Gostei bastante do dossiê do canal Os Mortadelas (e o cara é divertido, não se deixa levar pela emoção)

O vídeo complementar dele também é interessante: