Animais noturnos: resenha

Pode ler sem medo de spoiler, muito embora esse seja um filme que continua bom, mesmo quando sabemos o que vai acontecer.

Só não posso dizer que é um dos melhores filmes dos últimos tempos porque tem vários outros que não vi.

Talvez seus amigos o comparem com A Chegada, que também é excelente e tem uma estrutura semelhante, mas é totalmente diferente. Animais Noturnos merece ser considerado uma obra de arte.

Se você só gosta de histórias interessantes contadas de um jeito previsível você pode odiar o filme, certo? Quando falo em obra de arte me refiro a aquela forma de contar uma história usando imagens, frases e estruturas narrativas incomuns e que falam tanto quanto a história em si. Por isso spoilers não chegam a destruir esse tipo de obra, mas pode seguir tranquila, pessoa! Realmente não gosto de fazer spoiler.

Mas vamos a uma resenha para você saber do que se trata (se nem isso vc gosta de saber pule para o próximo parágrafo). Trata-se da história de uma artista plástica em crise no seu casamento com um cara rico (a sequência de abertura é interessante, mas não se conecta ao restante do filme). Ele sai em viagem de negócios e ela recebe o livro que o ex-marido de 19 anos atrás. Em seguida você acompanha três linhas narrativas: a história principal que é a do livro, momentos do primeiro casamento e o presente. As três linhas são intimamente conectadas.

O que torna o filme (eu ia dizer livro…) muito bom não é somente as formas como as três linhas narrativas se conectam, mas também pela multiplicidade de camadas e linhas semióticas que podemos seguir, desde uma interpretação mais realista até uma que considere que quase todos os personagens são manifestações de uma só pessoa.

Obras de arte também nos confrontam com o questionamento da nossa própria vida, da nossa própria personalidade, expectativas e perspectiva de vida.

Claro que obras de arte também tem o hábito de quebrar nossas expectativas, de deixar pontas soltas, perguntas sem respostas, afinal o que é a vida senão uma sucessão de momentos que não terminam pois são seguidos por outros?

Ah! Claro, as atuações estão realmente fora de série. A Amy Adams recebeu uma personagem mais contida, mas atuações contidas são até mais difíceis como as que transbordam emoções como as de JakeGyllenhaal que também está excelente. E, entre eles, está o personagem de Michael Shannon que, aliás, por algum motivo, me causou mais impacto que os outros… Imagino que personagem te impactou mais.

Eu não vou nem dizer sobre o que é o filme porque acho que ele será sobre coisas diferentes para cada pessoa, posso dizer apenas que é um filme tenso, pesado, ligado a sentimentos intensos… Mas você pode encontrar leveza nele!