Suspenso entre duas pulsações: chegamos a 2017…

Imagem: Vaida Tamošauskaitė

Que ano estranho foi 2016…

Ele foi acabando e fui me sentindo como se minha pulsação tivesse parado entre duas batidas do coração.

Vários amigos tiveram grandes conquistas esse ano, mas se sentem um pouco constrangidos em dizer que foi um ano bom.

No Meme de Carbono falei em não confundir um ano difícil para a humanidade com um ano ruim. Muito menos com um ano ruim para você. Nunca deixe de valorizar suas conquistas!

Para mim foi assim: suspenso. Olhando à primeira vista foi um ano nulo em que me senti estagnado.

No entanto foi um ano para experimentar algo diferente: em vez de estar presente para os amigos foram eles que estiveram presentes para mim! De várias formas!

Dizem que o mundo está materialista, insensível, egoísta, polarizado, fascista e outras coisas horríveis, mas não ao meu redor e por isso devo dizer que 2016 foi um grande ano!

Já agradeci no ato a cada amigo, mas agradecimentos assim podem parecer automáticos ou formais, não foram! Eu realmente acho que vocês são pessoas espetaculares!

Vários amigos ajudaram simplesmente oferecendo sua presença e um abraço sincero. Pode parecer pouco para você, mas significou muito para mim!

Bem, alguém pode dizer que eu fui um grande amigo também. Se isso aconteceu fico muito feliz porque é o que sempre tento ser e esse ano tenho essa incômoda sensação que fui menos do que em outros anos por uma mera questão de que o tempo escorria entre meus dedos.

Se tenho uma resolução para 2017 é administrar melhor o meu tempo e estar mais presente! Tanto para os amigos quanto para os projetos (sempre estou envolvido em vários…)

Ah! Quando vim escrever esse post queria dizer que tenho visto vários amigos compartilhando a ideia de que, em vez de desejar um ano melhor, temos que desejar ser pessoas melhores.

Por favor! Tirem essa culpa dos seus ombros!! Vocês foram maravilhosos! O que tornou 2016 difícil foram coisas que não dependiam de vocês! Falei nisso lá no posto do Meme de Carbono.

Tá, você pode estar falando na polarização das outras pessoas, no radicalismo, preconceito, alienação. Essas outras pessoas podem achar que você também foi ruim em 2016, mas se negue a aceitar esse peso ou colocá-lo nos outros!

As dificuldades de 2016 distorceram a visão que temos uns dos outros e até de nós memos: vocês todos foram es-pe-ta-cu-la-res!

Tenho muito orgulho de existir nessa civilização, nessa época!

Sou pragmático demais para achar que o mundo muda de um dia para o outro, mas viradas de ano causam esse efeito na gente, de achar que tudo pode mudar de uma hora para outra, então segure essa ideia e continue sendo a pessoa maravilhosa que foi em 2016 e se transforme em outra pessoa maravilhosa pois ainda somos uma espécie jovem e temos muito a amadurecer!