A suspenso dos estmulos

Reduzindo os estmulos…

Ao redor toca uma televiso. Toca pois est fora do meu campo de viso e est sintonizada em clipes.

A msica era irritante e a prxima provavelmente traria novidades, no quero novidades. Quero o descanso do som familiar, ento ativei meus fones e escolhi uma banda a que estou acostumado.

Ao redor pessoas conversam. Frequentemente falam sobre como o povo idiota til, destilam seus preconceitos, expe suas alienaes polticas, histricas, sociais… Estou em uma regio rica, de gente rica. Tambm no quero essas novidades, o imprevisvel do prximo dilogo. Mesmo que seja um com o qual eu me sinta vontade. Os fones me isolam dentro do espao conhecido de Logical Sony do Supertramp.

Estou cansado… Estar atento cansa! A exploso de cores e detalhes do mundo que temos que observar para tentar entender onde estamos cansa…

Pior ainda! O cansao sobrecarrega nossa percepo, nossa razo.

Quero o conforto do mundo em preto e branco, da simplicidade do claro e do escuro, sem subtramas, sem personagens complexos que podemos amar em um momento, odiar no prximo. Que podemos achar que entendemos apenas para ver em seguida que vemos por lentes diferentes.

Quero um pouco de paz, quero o mundo parado por um instante.

Sim! Eu sei… Eu sei… Ele no sabe que existo e segue girando cada vez mais rpido e minha dificuldade de entender como um planeta pode ser uma esfera no o achatar. Apenas eu me tornarei uma bolacha.

No entanto no muito que peo, apenas um momento de suspenso, umas poucas dezenas de minutos durante as quais eu possa esquecer das cores por um instante, repousar os sentidos, dormir por um piscar de olhos.